Conteudo Principal
COVID 19
Comunicados à Imprensa

Comunicados divulgados pela EPAL à imprensa

SMART OPEN LISBOA: ARRANCA HOJE SEGUNDA EDIÇÃO COM O APOIO DA EPAL

fev 13, 2017


A segunda edição do Smart Open Lisboa, uma ambiciosa iniciativa que pretende abrir os dados da cidade e colocá-los ao dispor de várias startups, para que possam contribuir para uma cidade melhor, mais inteligente e mais eficiente, tem hoje o seu arranque, marcado por uma cerimónia de Kick-off, nos Paços do Concelho da Câmara Municipal de Lisboa.


Este projecto enquadra-se no esforço para tornar mais inteligentes os sistemas de gestão das cidades, com vantagens para as pessoas e para a sua qualidade de vida no quotidiano, através de soluções práticas.


Hoje, os vários parceiros (com destaque para a entrada da Brisa, na condição de parceiro para a mobilidade, da EPAL, da Masai e da Sharing Cities) vão ter oportunidade de descrever em maior pormenor os seus objectivos e grau de envolvimento com o projecto.

O evento tem o seguinte alinhamento:
  A importância do Smart Open Lisbon (SOL) na estratégia de inovação aberta da cidade de Lisboa, por Duarte Cordeiro, Vice-Presidente da CML;

  Enquadramento do programa SOL 2017, por Manuel Tânger, Head of Innovation & Corporate Acceleration da Beta-i;

  Q&A com os parceiros: Turismo de Portugal, Cisco, PT, Brisa, EPAL, Sharing Cities e Masai partilharam a sua visão do programa;

  Inauguração: ‘Uma Árvore Tecnológica no Coração de Lisboa’;

  Drinks & Networking, no espaço de exposição Sharing Cities.

Um momento simbólico deste evento será a inauguração da primeira árvore tecnológica solar no espaço público da cidade. Desenvolvida por uma startup nacional, este equipamento é apresentado pelo Município de Lisboa no âmbito do projecto comunitário Sharing Cities, no qual a capital portuguesa participa integrada numa rede de cerca de cem cidades europeias. 
  
Câmara Municipal de Lisboa
“Lisboa tem-se vindo a afirmar ao longo dos últimos anos como uma das mais importantes capitais Europeias nas áreas da inovação e empreendedorismo. Acreditamos que muito do que está a acontecer em Lisboa é o resultado de uma grande ambição, de uma estratégia global e integradora de múltiplos actores que têm vindo a colocar a cidade de Lisboa numa trajectória de crescimento e inovação sem paralelo na sua história recente. Esta estratégia procura, por um lado, colocar Lisboa no palco internacional da atracção e retenção de investimento, empresas e talentos; e por outro lado, oferecer soluções e iniciativas para que qualquer empreendedor possa criar e expandir a sua empresa a partir de Lisboa. O SMART OPEN LISBOA é um projecto que se enquadra nesta estratégia, acrescentado algo que julgamos fundamental: sermos capazes de transformar a cidade de Lisboa num verdadeiro Laboratório de Inovação Aberta”.
Duarte Cordeiro, Vice-Presidente com os pelouros da Economia e Inovação 
 
Turismo de Portugal
“O Turismo de Portugal (TdP) está fortemente empenhado em estimular a criação de uma sólida cultura de empreendedorismo e inovação no setor. Daí termos vindo a desenvolver um conjunto de iniciativas, de modo próprio, ou em parceria com entidades ligadas ao ecossistema do empreendedorismo, pois queremos que Portugal seja visto como o local ideal para quem quer iniciar ou desenvolver uma Startup ligada ao Turismo. A inovação e a gestão do conhecimento são fatores críticos de competitividade para as empresas do nosso sector. Nesse sentido, temos apostado decisivamente no estímulo ao empreendedorismo como forma de introduzir inovação neste campo, posicionando o TdP como parceiro das empresas e dos destinos no desenvolvimento dos seus negócios, disponibilizando informação, estimulando novas formas de monitorização da atividade e de geração de conhecimento, ou apoiando o desenvolvimento de projetos e a internacionalização das empresas. O Smart Open Lisboa enquadra-se nesta estratégia, ao permitir integrar a exploração de dados com o desenvolvimento de ferramentas de melhoria da experiência dos turistas na cidade, essenciais para uma gestão mais eficaz dos destinos turísticos”.
Luís Araújo Presidente do Turismo de Portugal 
 
Portugal Telecom
«Projetos como o SOL – que a PT apoia desde o momento zero – são a materialização de que a PT está no caminho certo, acompanhando as grandes tendências. Mais e melhores dados abertos permitem não só tornar as cidades mais eficientes na gestão dos seus recursos, mas também mais dinâmicas na criação de novos produtos e serviços, nomeadamente digitais, como ainda e sobretudo proporcionar melhor qualidade de vida aos cidadãos, respondendo às suas necessidades e antecipando essas mesmas necessidades, de forma preditiva. E a PT quer estar presente em todo este percurso, com a sua infraestrutura e plataformas de vanguarda, recursos humanos e técnicos de excelência e soluções de inovação líderes. E, desse modo, contribuir para o mais importante: mudar para melhor e para sempre a vida das pessoas».
Carlos Sá Carneiro, Direção de New Business 
 
Cisco
“A Cisco tem vindo a acelerar a digitização do país através da criação de um ecossistema inovador que se baseia tanto na adoção de tecnologias chave – como a cybersegurança, IoT, Data Center/Cloud, mobilidade, Bluethoot Low Energy ou wireless analytics – como na aposta na inovação e no empreendedorismo. Acreditamos que este é um ótimo exemplo das oportunidades e benefícios que surgem quando dados, objetos, processos e pessoas se ligam à Internet com um mesmo objectivo – melhorar a vida na cidade de Lisboa”.
Rui Brás Fernandes, CTO e SE Manager 
 
Grow (Brisa)
“A Brisa valoriza a busca de soluções colaborativas para os desafios da mobilidade. A nossa experiência mais recente com a cidade de Lisboa é muito positiva. Temos, por isso, uma expectativa elevada relativamente a este novo projeto que pretende conjugar mobilidade, inovação, empreendedorismo e cidadania". 
Eduardo Costa Ramos, Head of Business Development
 
EPAL
“O foco na redução das perdas de água na rede de distribuição da cidade de Lisboa, com a implementação do sistema WONE, elevou a capital portuguesa ao topo das cidades mais eficientes do mundo, contribuindo assim a EPAL para os objetivos de progresso e sustentabilidade de Lisboa.
Na perspectiva de partilharmos esta preocupação ambiental com os nossos consumidores, criámos o serviço waterbeep que disponibiliza às famílias e empresas informação sobre o seu consumo e envia alertas quando há alterações no padrão habitual, identificando situações atípicas de consumos derivados de avarias ou roturas e permitindo desta forma a redução de consumos desnecessários, salvaguardando este bem escasso”.
José Sardinha, Presidente da EPAL
 
Masai 
“O programa SOL introduz uma grande dinâmica, ao permitir que organizações inovadoras, em particular startups, consigam oferecer soluções que melhorem de forma visível a vida na cidade, beneficiando assim a cidade de Lisboa e todo o ecossistema do turismo português. A MASAI Community disponibiliza mecanismos tecnológicos que possibilitam o desenvolvimento, pelas startups, de concierges inteligentes que facilitam o acesso à informação da cidade e melhoram a vida dos viajantes e turistas”.
Jorge Vieira da Silva, Secretário Geral
 
Programa Sharing Cities | Câmara Municipal de Lisboa
"Desenvolver soluções de gestão inteligente da cidade, sustentáveis, acessíveis e úteis para os cidadãos, é objetivo partilhado entre o programa H2020 Sharing Cities e o Smart Open Lisboa (SOL). Para alcançar esse objetivo, estimulando o emprego e atividade económica na cidade, nada melhor que a colaboração em rede das capacidades de criação e inovação já demonstradas por tantos jovens e pelas start-ups nacionais, com resultados já bem visíveis. Na sua parceria com o SOL, o Sharing Cities tem levado soluções das Start-Ups portuguesas à sua rede de cerca de 100 cidades europeias. Uma relação dinâmica entre as ideias e os palcos de concretização que as podem rentabilizar".
Nuno Xavier, Consultor - Gestor de Projeto
  
Beta-i 
"Para a Beta-i, esta segunda edição do programa sublinha o reforço da aposta nas Smart Cities como um sector estratégico de inovação. De sublinhar a importância da consolidação dos parceiros fundadores, a CML, Turismo de Portugal, PT e Cisco, a que se juntam agora nomes como a Brisa, Água de Portugal, Masai e Sharing Cities, no que é para nós um sinal de confiança neste projecto. Acredito que desta forma conseguimos também reforçar a proposta de valor do SOL para as startups, enquanto programa de experimentação em contexto real e focado em desafios concretos dos parceiros".
Pedro Rocha Vieira, co-fundador e CEO da Beta-i

 
O QUE É  O SMART OPEN LISBOA?
O Smart Open Lisboa é um programa absolutamente inovador e um dos pilares da estratégia de inovação da cidade de Lisboa. O programa ambiciona promover a utilização de Dados Abertos em Lisboa (Open Data), oferecendo aos participantes condições únicas para poderem desenvolver soluções inovadoras para problemas do dia-a-dia dos cidadãos.


O programa é promovido pela Câmara Municipal de Lisboa, Turismo de Portugal, Portugal Telecom, Cisco, Brisa, EPAL e Masai sendo coordenado pela Beta-i, e vai reunir informação de entidades tão diversas como a EMEL, Carris, Transtejo, Ministério do Ambiente ou Porto de Lisboa, por exemplo.


A ideia passa por transformar Lisboa num laboratório vivo de inovação, sempre numa óptica centrada em resolver problemas e facilitar a vida aos utentes e cidadãos. Fazer de Lisboa uma cidade qua aposta na criatividade e no empreendedorismo, e tirar partido desse investimento para melhorar a qualidade de vida das pessoas.
 

Subscreva a Newsletter "Água na Rede"

Tem de escolher a Newsletter que pretende subscrever
Clique aqui para mais EPAL
Clique aqui para esconder MENU