Conteudo Principal
Códigos e Guias
Para a EPAL é essencial promover uma boa relação e comunicação com os seus fornecedores e prestadores de serviços, incentivando-os à adoção de compromissos e de práticas sustentáveis, em toda a sua abrangência, bem como de padrões conscientes de qualidade, ética, conduta e transparência, idênticos aos, por si, preconizados e praticados.

Esta partilha da cultura e valores associados à transparência, qualidade e sustentabilidade, contribuem para o desenvolvimento sustentável da EPAL e dos seus Fornecedores e Prestadores de Serviços, criando valor para ambas as partes, concretamente no que concerne à melhoria das condições de vida dos seus trabalhadores e trabalhadoras e, por inerência criando um impacte positivo na comunidade ao nível da saúde pública da população abrangida e no  ambiente, quer pelo fornecimento de água para consumo humano, quer pelo saneamento de águas residuais.

Neste contexto, a EPAL passou a integrar no clausulado das suas peças de procedimento, inerentes à contratação pública e, consequentemente, nos contratos a outorgar, a referência ao Guia para Fornecedores e ao Código de Boas Práticas de Higiene no Sistema de Abastecimento da EPAL

Nas referidas peças, a cláusula referente às “obrigações principais do adjudicatário” consigna de forma explícita a necessidade de “…cumprir e fazer cumprir, junto de todo o seu pessoal afeto à prestação dos serviços, as disposições constantes da Política de Gestão, do Guia para Fornecedores e do Código de Boas Práticas de Higiene no Sistema de Abastecimento da EPAL, em vigor na EPAL, SA, que se encontram em atualização permanente e disponíveis para consulta no site", sendo aplicável às Entidades contratadas, aos seus trabalhadores e trabalhadores e subcontratados, abrangidos pela contratação.

Assim, o adjudicatário ao outorgar um contrato com a EPAL, obriga-se a cumprir com o disposto na parte aplicável da Política de Gestão, do Guia para Fornecedores e do Código de Boas Práticas de Higiene no Sistema de Abastecimento da EPAL

Os Fornecedores e as outras Partes Interessadas devem, ainda, considerar o disposto na Política de Prevenção de Acidentes Graves envolvendo substâncias perigosas na ETA da Asseiceira, caso o fornecimento de bens e ou serviços ocorra nesta instalação. 

Neste âmbito e em cumprimento do disposto no nº 1, do artº 30º, do Decreto-Lei nº 150/2015, de 5 de agosto, a EPAL, através do seu website, informa os seus Fornecedores e outras Partes Interessadas, das obrigações a cumprir pelos operadores de estabelecimentos abrangidos pelo regime de prevenção de acidentes graves que envolvam substâncias perigosas - Consulte aqui

 



Subscreva a Newsletter "Água na Rede"

Tem de escolher a Newsletter que pretende subscrever
Clique aqui para mais EPAL
Clique aqui para esconder MENU